MSTA presente no Jantar de Confraternização da AHK – Câmara de Comércio e Industria Brasil-Alemanha. Escritório foi patrocinador Ouro do evento.

No último dia 24 de novembro de 2023, Curitiba foi palco de um evento marcante para a comunidade empresarial e jurídica: o jantar de confraternização de fim de ano da AHK – Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha.

Destacando-se como um dos principais apoiadores, o Miara-Schuarts, Tomasczeski Advogados, foi reconhecido como Patrocinador Ouro, consolidando sua posição como protagonista nas relações comerciais entre Brasil e Alemanha.

O prestigiado Graciosa Country Club foi o cenário escolhido para essa noite especial, acrescentando um toque de elegância e tradição ao evento. Este clube renomado em Curitiba proporcionou o ambiente ideal para que empresários, profissionais e representantes de diferentes setores compartilhassem experiências, estreitassem laços e celebrassem o encerramento do ano de forma memorável.

Representando o Miara-Schuarts, Tomasczesi Advogados, estavam presentes os sócios: Ricardo Miara Schuarts, Tiago Hodecker Tomasczeski, Cassius Vinicius Lobo e Rosemeire Arseli. A presença enfatiza o comprometimento da equipe em promover excelência jurídica e fortalecer os laços comerciais e a colaboração internacional.

O evento, promovido pela AHK, é um reflexo do espírito de cooperação e da busca por parcerias sólidas. A noite no Graciosa Country Club reforça a importância de fortalecer as relações comerciais entre os dois países, com o MSTA desempenhando um papel ativo nesse processo.

À AHK, expressamos nossa sincera gratidão pela oportunidade de fazer parte desse ecossistema, e renovamos nosso compromisso de continuar contribuindo para o fortalecimento das relações comerciais Brasil-Alemanha.

Últimos Posts

Receita Federal do Brasil (RFB) publica solução de consulta sobre a cessão temporária de criptomoedas fungíveis como retribuição mensal paga por pessoa jurídica domiciliada no país

Foi publicada Solução de Consulta COSIT nº 184/2024, a qual trata acerca da cessão temporária de criptomoedas fungíveis como retribuição mensal paga por pessoa jurídica domiciliada no país. No caso, foi analisada uma empresa Trader que realiza contrato de Uso e Gozo do bem digital, mediante pagamento de locação mensal em que pode haver o saque para moeda fiduciária ao final ou mantidas em uma carteira de exchange.